Quando a Fotografia e o Photoshop ultrapassam todos os limites.

Salve, salve, seres humanos da terra.

Estava eu, vagueando pelo Stumble Upon, quando me deparo com um post chamado “erik johansson breaks the boundaries of reality with brain-bending images”.

Daí pensei: “Legal, artes de explodir cabeça. Surrealismo. Perspectivas malucas. Gosto.”. Em minha total falta de atenção, fui olhando e achando tudo muito louco, tudo muito legal, mas o grande plot twist veio depois. Fui no site do cara e descobri que ele não é um artista plástico, e sim um fotógrafo. Aquelas coisas inimagináveis que eu estava vendo eram, na verdade, fotografias editadas. Meu cu caiu da bunda.

Saca só as artes do cara:

 

Você pode pensar exatamente o que eu pensei: “Pera aí. Isso não faz sentido. Não tem como fazer isso.”. Pois é. Mas além das fotos tem alguns vídeos no site do cara mostrando como algumas das obras são feitas.

Sente o drama:







Eu não sei nada de Photoshop, mas o cara é sinistro demais para eu sequer entender parte do que ele está fazendo. Achei muito doido. Muito doido mesmo.

É muito legal a forma como ele resolve algumas coisas. O esquema de fotografar um vidro molhado para fazer as marcas de chuva é sensacional, e essa é só uma das coisas que eu posso citar.

Visite o site do menino Erik Johansson e veja os outros vídeos também.

Então é isso. Achei muito loko e não podia deixar trazer isso para cá.
E você? Curtiu? Ficou pasmo? Achava que manjava de Photoshop e mudou de ideia?
Deixe aí seu comentário.
Curta a fanpage, siga no twitter.
Compartilhe esse post.
Um abraço.
E tchal.

via Design Boom


Vulto

Desprezível.

Você pode gostar...