Supervenus e a busca insana pela beleza

Salve, salve, senhoras e senhores.

Eu eu um fã de arte em todas as suas formas, ou pelo menos todas que eu conheço, mas um tipo de arte que eu aprecio bastante são os curtas, em especial os curtas de animação.

O curta tem o fator tempo contra si, tendo que resolver uma história em alguns minutos e a animação tem essa agilidade e capacidade de síntese que deixa tudo muito lúdico e sensacional. Acho isso muito interessante. Dito isso vamos para o tema do post em si.

supervenus frederic doazan

 

Supervenus é um vídeozinho de animação, dirigido e produzido por Frederic Doazan, onde uma figura de um livro antigo de anatomia é “cirurgicamente” modificado em busca de uma estética “melhor”. Mais e mais modificações vão sendo feitas e o resultado vai ficando mais e mais … “estranho”.

Veja:

 

O vídeo é claramente uma crítica à busca por uma perfeição estética, mas o fato de isso tudo acontecer em um livro de anatomia com cara de século 18, faz referência (não sei se proposital) a como os padrões estéticos mudam com o tempo, em especial na própria ciência.

No site onde eu encontrei esse vídeo, o autor do texto faz o contraponto entre um livro de anatomia do século 16 e um dos anos 1970, que deixa claro a diferença na estética feminina “ideal”. Segue umas fotos:

 

Valverde de Amusco, Juan ‘Anatomia del corpo humano’ 1560

Valverde de Amusco, Juan ‘Anatomia del corpo humano’ 1560

The Anatomical Basis of Medical Practice, 1971

The Anatomical Basis of Medical Practice, 1971





Esse segundo livro, o The Anatomical Basis of Medical Practice chegou a ser usado como referência em uma exposição sobre a Objetificação da Mulher nos livros de Anatomia. Bem loko.

Enfim, eu não pretendo me aprofundar muito nessa discussão. Acho que o vídeo já fez um trabalho excelente em levantar os questionamentos que queria.
Comentem aí o que acham disso tudo.
Curta a fanpage, siga no twitter.
Um abraço.
E tchal.

via Street Anatomy

Vulto

Desprezível.

Você pode gostar...