Liga da Justiça – resenha sem spoiler

Salve, salve, seres humanos e superdeuses da terra.
Estreou hoje o super esperado filme da Liga da Justiça. Eu fui criado assistindo os desenhos da Marvel dos anos 90, mas foi com o desenho da Liga da Justiça que eu comecei a me entender por gente e entender que gostava de coisas de super heróis.

A Liga é o maior grupo de super heróis de todos os tempos. E esse filme é muito importante por causa disso. É claro que eu fui assistir e agora é hora de eu dar a minha humilde opinião sobre esse filme. Vamos lá.

Liga da Justiça – resenha

 

Liga da Justiça

 

O filme se passa depois de Batman v Superman (desse eu vou dar spoiler sem dó). Superman está morto, o mundo está desesperançoso e o Batman descobre uma invasão vindoura. Em paralelo a isso, Themyscira e Atlântida são atacadas por um novo vilão, Stepenwolf (Lobo das Estepes), dos Novos Deuses.

Enquanto lutam contra os invasores, Batman e a Mulher Maravilha tentam reunir outros super caras para montar um grupo, um time … uma Liga. Eles chamam o Aquaman, o Flash e o Cyborg. Isso não é nenhuma novidade, já que está no pôster.

Também está no trailer então não considero que não é spoiler, mas o Superman volta no filme. Não vou falar como ele volta. Só que é de uma forma bem safada.

O filme é focada em três caixas maternas e na busca do Lobo das Estepes (que é um nome bem curioso, levando em conta que ele é de Apokolips e lá não tem Estepes) por elas. Uma está com as Amazonas. Uma está com os Atlantes. E uma está com os humanos.

Em resumo o filme é isso: Porradeiro. Apresenta personagem. Porradeiro. “Não deixa ele pegar a caixa”. “Precisamos nos Unir”. Porradeiro. “Eita! Ele pegou outra caixa”. Porradeiro. “Não podemos deixar ele pegar a terceira caixa”. “Ué”. “Ele pegou a terceira caixa”. Vai usar as três caixas pra terraformar a Terra (sim, outra vez), mas porrada e fim.

É isso.

 

O que eu achei?

O roteiro tem uma ou outra safadeza, mas funciona ainda assim. É um roteiro bem feijão com arroz, mas um feijão com arroz do bem. Um roteiro simples que funciona. Tem um vilão. Ele quer acabar com a terra. Tem os heróis dando porrada. Tem bons diálogos. Em resumo: funciona. Simples e funcional.

As cenas de ação são legais e todos os personagens tem seus bons momentos. A Mulher Maravilha tem um arco junto com o Batman. O Flash funciona bem e tem um background com o pai.. O Aquaman é um Khal Drogo do mar, mas funciona como porradeiro. E o Cyborg tem um arco de personagem bem legal, também envolvendo o pai..

Os coadjuvantes estão legais também. E é muito estranho ver o J.K. Simmons com cabelo. Eu precisava fazer isso.

No geral é um bom filme.

 

 




 

Tiveram coisas que eu não curti também. Não gostei de algumas piadinhas do Flash. Achei que ele ficou meio burro. Tem uma ação do Cyborg no meio do filme que não faz nenhum sentido. A resolução safada pra trazer o Superman para a história. O Flash corre errado pra cacete. Tem câmera lenta em cenas onde nada acontece. O Batman não usa armas, mas tudo que ele constrói usa. E algumas coisinhas pequenas.

De pontos altos do filme eu quero ressaltar alguns. O arco da Mulher Maravilha é legal. As gags com o laço da verdade são bem engraçadas. Os usos para o Cyborg, que eu achei que ficaria em segundo plano. A cena de guerra no passado é incrível e cheia de referências. E o Superman FINALMENTE sorriu e parou para salvar pessoas.

 

 

Em resumo. Não é um filme que vai mudar o mundo, mas é um filme divertido e que funciona.
Vale a pena ver no cinema. Recomendo.

Liga da Justiça começou a ser dirigido pelo Zack Snyder, que teve de se afastar, e foi terminado pelo Joss Whedon.

Se não viu, comente aí se ficou convencido a assistir. Se já viu, comenta aí se concorda com o que eu disse.
Deixe aí seu comentário.
Curta a fanpage, siga no twitter e no instagram.
Compartilhe esse post.
Um abraço.
E tchal.


Vulto

Desprezível.

Você pode gostar...

  • Muito obrigado pela resenha, mestre Vulto. Verei o filme no fim de semana e irei já me sentindo melhor, você sabe como respeito tua opinião.

  • Luiz o Henrique

    Boa análise.
    Fiquei um pouco chateado por o filme ser muito genérico. Porém para acho que deve funcionar e arrecadar uma grana boa.

Pin It on Pinterest