ZYGOTE, mais um curta de ficção da Oats Studios

Salve, salve, seres humanos, pessoas sintéticas e monstrões trevosos.

Já faz um tempo que eu estava de bobeira e esbarrei com um curta chamado Rakka. Normalmente curtas metragens são projetos independentes de baixo orçamento e com diretores desconhecidos. Acontece que esse Rakka, apesar de ser fora do cenário Hollywoodiano, era de um diretor conhecido, o Neil Bloomkamp (Distrito 9) e com a Sigourney Weaver (Alien).

O filme era insano de bom, eu fui ver o site dos caras e vi que eles são meio que independentes e pedem apoio financeiro e tudo o mais. Achei o projeto sensacional, mas achei que o Studio ia ficar no stand by até juntar recurso pra lançar outro filme. Errei feio. Poucos dias depois saiu o Firebase, que também foi incrível. No mês passado (julho) saiu mais um curta chamado Zygote. E é dele que esse post se trata.

 

Zygote

 

A sinopse é a seguinte:

Stranded in an Arctic mine, two lone survivors are forced to fight for their lives, evading and hiding from a new kind of terror.

Traduzindo:

Passado em uma mina no Ártico, dois sobreviventes solitários são forçados a lutar por suas vidas, fugindo e se escondendo de um novo tipo de terror.

 

Eu podia fazer uma sinopse melhor e mais completa, mas acho que a ideia é entender a história enquanto ela acontece. Então assiste aí. (Tem LEGENDA EM PORTUGUÊS se você clicar no ícone da engrenagem)

 




 

Caaaara! Que monstro legal! Quando eu vi a troca de mãos para tentar acessar a porta eu fiquei muito perplexo. Que ideia maneira e bem executado. Um monstro feito de várias pessoas, com múltiplos braços, pernas e olhos. É inacreditavelmente maneiroso.

Como eu sempre digo sobre os curtas é essa capacidade deles de resolver uma história em poucos minutos de forma satisfatória e, mesmo assim, deixar coisas abertas que te deixam muito intrigado.

A reviravolta de que a personagem que acha que é uma sintética e existe para servir, mas na verdade é uma humana é incrível. Além de ser totalmente contra intuitiva e até inovadora (geralmente a pessoa acha que é humana, mas é máquina), é baseada em uma ideia genial: “Órfãos são mais baratos do que Sintéticos. A gente compra alguns Sintéticos só para enganar a galera.”. Isso é maravilhoso.

 

 

Resumindo. Terror bem feito. Efeitos legais. Boas atuações. E uma narrativa com muitas camadas.

A coisa da luz que entra na cabeça das pessoas e faz elas fazerem umas loucuras me lembra muito uma edição da hq Frequência Global. A coisa da criatura que assimila quem ela mata me lembra uns vilões de quadrinhos também. Muitos elementos de cultura pop.

 

 

Zygote é dirigido pelo Neil Bloomkamp e os personagens são interpretados pelo Jose Pablo Cantillo (The Walking Dead) e pela Dakota Fanning (Guerra dos Mundos), que está incrível no papel.

Então é isso. Gostei para caramba do curta.
E você? O que achou do monstro? E do cenário?
Deixe sua opinião aí nos comentários.
Curta a fanpage, siga no twitter e no instagram.
Compartilhe esse post.
Um abraço.
E tchal.


Vulto

Desprezível.

Você pode gostar...

Pin It on Pinterest